Google+ Followers

segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Saladas de verduras

Há poucos dias, descobri, através de uma amiga, um local que fornece saladas de verduras.
E o melhor, manda deixar em casa.
Todas as saladas acompanham um molho, croutons e um talher descartável.
 
Gosto muito de saladas, mas confesso que detesto ir a supermercado.
Sem falar que só tenho secretaria em casa, duas vezes por semana.
 
Então pra mim, está sendo muito bom receber, todos os dias, uma saladinha fresquinha e variada, por um preço razoável.
 
Este post não tem a intenção de fazer publicidade, mas gosto de divulgar coisas boas e quem sabe, dar uma idéia para quem quiser ganhar um dinheiro extra.
Vejam como a salada chega aqui:




Estação Gourmet
85.9204.3553

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Food Trucks

                A última novidade por aqui é food trucks: a gastronomia de rua.
                A verdade é que a população em geral gosta de comer.             
Quando a grana anda curta, a gente também come, ainda que seja menos qualidade.
Em resumo, ninguém resiste a um bom prato.
 
Agora os empresários se apropriaram dos trailers. Aqueles antigos “dogões” que a gente ia ao sair de madrugada de uma festa.
Mas, com visual renovado e as cores mais bonitas.
Os food trucks são a reinvenção do lanche de rua.
Vendem de tudo, desde o simples brigadeiro de colher até temakis e comidas orientais.
E haja criatividade!! 
Há poucos dias fui à inauguração de um: Donadel.
Muito bem equipado, com os donos treinados até no exterior.
Comida de boa qualidade, atendimento rápido e preço bom.
Perdemos só no conforto que nos fornece um restaurante tradicional, mas ai temos que avaliar o custo X beneficio.
Com essa crise financeira está sendo uma solução muito boa para muitas pessoas.
 
 
 

segunda-feira, 10 de agosto de 2015

Varal


Um dos varais para estender roupas, lá de casa, quebrou um dos fios.
Sempre chamava um senhor para consertar.
Rapidinho vinha e substituía tudo, deixando o varal novo de novo.
 
Conversando com um cunhado, comentei sobre isso e ele falou que "só um débil mental não sabia substituir o fio de um varal".
Senti-me assim: uma débil....rs.
Neste final de semana, resolvi tentar.
Observava como estava enfiado o fio na carretilha e ia seguindo o caminho.
Resultado: saiu tudo certinho.
Ficou ótimo e ainda economizei uns trocadinhos.
Afinal: de grão em grão a galinha enche o papo, como diz o ditado.
 
 

segunda-feira, 3 de agosto de 2015

Torta de banana


Esta sobremesa quem me deu foi minha amiga Antônia.
Tudo que ela faz, faz bem feito.
Muito fácil e bem saborosa.

 
Põe na batedeira:
1 xícara de farinha de trigo
1 xícara de açúcar
2 colheres de manteiga sem sal
3 ovos
1 colher de chá de fermento e
uma pitada de canela.

A parte, corta ao comprido 12 bananas prata, frita e em cima delas põe canela e um pouco de açúcar.

Arrumação:
Põe a metade da massa
Em cima da massa põe as bananas (e se quiser, acrescenta algumas passas)
Rega com um pouco de leite condensado
Põe o resto da massa
Rega com mais leite condensado.

Leva ao forno.
Hum....delícia.

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Livro "A Mágica daArrumação"


Está fazendo muito sucesso o livro "A Mágica da Arrumação" de Marie Kondo, uma japonesa,  de 30 anos.
Ocupou o topo da lista de best sellers de autoajuda do The New York Times.
Nele fala  sobre os segredos da organização doméstica. Ela é uma estrela absoluta no Japão Marie iniciou sua carreira no ramo da arrumação como consultora particular.

Conseguiu debelar a bagunça de um cliente de Tóquio que vivia numa casa de três andares tão entulhava de bugigangas que não se enxergava mais um palmo do chão ou das paredes. "Levei quase dois anos para organizar tudo. Joguei fora 60% dos objetos", diz.

Hoje, em razão da agenda internacional lotada, Marie mantém uma lista fechada de clientes e não aceita novas inscrições.

Pretende, em vez de se devotar pessoalmente a isso, formar um exército de arrumadores para espalhar pelo mundo sua fórmula de organização doméstica.

O Método KonMari, descrito no manual que acaba de sair no Brasil, pressupõe alguns mandamentos radicais para alcançar o sucesso.

Baseia-se em dois fundamentos:
a necessidade de reavaliar tudo que se tem em casa para descartar sem dó os itens inúteis e
a reorganização do espaço segundo categorias bem definidas.

Na sua visão, quando se faz uma desintoxicação da casa, ocorre também um efeito "detox" no corpo e na mente de seu dono.

"Ao se desfazerem do excesso de roupas, meus clientes perdem volume no abdômen.

Quando descartam livros e documentos, passam a raciocinar com mais clareza.

Ao reduzir o número de cosméticos e organizar a bancada da pia, a pele fica mais iluminada e macia", diz.

O interesse dos japoneses pela organização dos lares vem de longe, e tornou-se ainda mais agudo em razão da falta de tempo e espaço dos moradores de megalópoles como a Tóquio contemporânea.

Apresenta-se também como antídoto para certo problema social (quando não, em casos extremos, psiquiátrico): a tendência de muitas pessoas de se converter em acumuladores compulsivos de qualquer coisa. Inspirada pela doutrina oriental do feng shui, Marie garante que exercitar o desapego e a organização traz a felicidade.

Vejam algumas dicas pra quem está com a vida toda bagunçada:
 
1. Faça tudo de uma vez 

Ignore aquela história de que precisa separar um cômodo por dia ou que pode ir aos pouquinhos. Você precisa colocar diante dos seus olhos tudo o que tem, então organizar em sua mente o que precisa ser feito. Escolha começar o quanto antes possível. 

2. Descarte, descarte, descarte!! 

Não comece a organizar antes de ter feito o processo de descartar. Não adianta guardar as coisas imaginado: "um dia posso precisar". O maior exemplo disso são os manuais de instrução, depois da internet ninguém mais usa aquilo. Recicle! 

3. Comece pelo fácil 

Na hora de descartar, comece pelas coisas que você tem menor apreço e deixe as coisas de valores sentimentais pro final: cabos, papeis, livros, equipamentos de cozinha e por último aquela coleção de caixas de iPhone antigas, que você guarda como recordação. 

4. Aprenda a dizer adeus

Sabe aquele vaso que sua tia avó te deu quando você se mudou para casa nova?"Let it go"!
Não precisa se sentir culpado, agradeça as alegrias que lhe trouxe e o tempo que passou com você.
Carta de amor antiga? Diga adeus com muito amor e carinho. 

5. Só guarde o que ama 

Se você quer organizar a vida, deve pensar sobre tudo aquilo que está jogando fora. Não livre-se aleatoriamente, segure cada objeto em sua mãos e pense sobre o significado dele para você. "Só guarde aquilo que lhe trás alegria", afirma a guru. Esse ensinamento dá pra levar pra vida. 

6. Pega mas não se apega 

Para a guru isso tudo é muito importante, então vamos reforçar mais uma vez. Ela sugere que haja um dialogo com suas coisas, é necessário entender o porquê daquilo não servir mais. Nossos pertences trabalham muito pela gente, chega uma hora que eles precisam de descanso, o fato de termos posse não que define sua usabilidade.

7. Separe a papelada

Segundo a especialista, você deve separar os papéis em dois grupos:
  *   Para guardar
  *   Precisa lidar

Isso significa que todos os que não se encaixarem em nenhuma das duas opções, devem ir pro lixo (para reciclar). Lembre-se de tudo o que você pode conseguir online e livre-se daquela papelada que serve apenas para cultivar ácaros.
Kondo acredita que, hoje em dia, as únicas coisas que você precisa guardar são contratos e documentos oficiais.

8. Arrume por categorias 

É muito comum as pessoas arrumarem o quarto, depois a sala e por aí vai. Mas dessa forma você não tem total noção de itens repetitivos. Ao invés de organizar por cômodo, organize por categorias.
Se você for arrumar suas roupas, recolha cada peça de roupa que está espalhada pela casa e só depois comece arrumar. Kondo afirma que se você esquecer de um peça, é porque não possui muito valor e então deve ser doada, ou virar pano de chão. 

9. Caixas para organizar, não! 

Dica polêmica, ao contrário do que normalmente indicam, a guru diz que não devemos comprar caixas para organização, pois serão mais itens para organizar depois. Ela afirma que com o tempo vamos nos esquecendo delas e a bagunça começa novamente. Pelo menos ela liberou utilizar caixas de sapato. 

10. Dobre as roupas e poupe espaço 

Com exceção dos casacos pesados e dos vestidos delicados, a maioria das roupas ficam melhor organizadas quando dobradas. Uma roupa dobrada adequadamente usa muito menos espaço.
Kondo afirma que você pode guardar de 20 a 40 roupas dobradas no mesmo espaço necessário para pendurar 10. 

11. Guarde-as corretamente 

Não coloque as peças uma em cima da outra, em pilhas. 

12. Nunca faça bolinho com as meias 

Nunca, jamais, em hipótese alguma guarde em formato de bola. Kondo afirma que as meias estão de férias na gaveta, elas passam o dia trabalhando, aguentando a pressão e a fricção para proteger os nossos amados pés.
Na hora de guardar não devemos forçá-las novamente, assim como no Feng Shui, devemos deixar fluir a energia. 

13. Mande todo mundo embora

Mãe, vó, tia, irmão, cachorro, tudo pode ter impacto negativo na hora do desapego. A sua mãe não vai aceitar ver você jogando fora aquele seu primeiro livro de colorir da sua infância. Prefira fazer o trabalho sozinho. 

14. Curta o silêncio
 
Arrumar a casa é quase uma atividade de meditação. Novela, forró e fofoca podem atrapalhar a concentração necessária para realização da tarefa. Kondo recomenda que se você realmente não aguenta o silêncio e o contato com os seus pensamentos, coloque uma música instrumental calma e em baixo volume. 

15. Crie o hábito da arrumação 

Ao chegar em casa após um dia de trabalho, jogar as coisas pro alto parece até um ritual de libertação. Mas não é, pois você fica preso a energia negativa da bagunça. Resista essa tentação, só relaxe depois de colocar as coisas no lugar, então perceba como o seu descanso terá mais qualidade.


segunda-feira, 20 de julho de 2015

Cocada de forno

Quer uma sobremesa simples, rápida e gostosa?
  Dá para fazer num piscar de olhos.
Vejam como é fácil de preparar e precisa poucos ingredientes.
 
1 pacote de 100 gr. de coco ralado
1 vidro de 200 ml. de leite de coco
Deixar de molho por 40 minutos.
 
Acrescentar ½ quilo de açúcar
(podemos tb substituir o açúcar por 1 lata de leite condensado)
 3 ovos inteiros mexidos
 1 colher de sobremesa de manteiga
 
  Mistura tudo muito bem.
Depois despeja num pirex amanteigado e leva ao forno.
Demora mais ou menos uns 30 minutos para assar.
 
Mais simples do que isso, impossível.
Delícia total!!
 

segunda-feira, 13 de julho de 2015

Jarro da Vovozinha

Sou um pouco saudosista. E vocês?

Tenho um jarro que foi da casa da minha avó materna, que faleceu há mais de 25anos.
Não tem nada de especial, nada de caro, nada de fino. É feito de louça comum, mas é um objeto que uso com muito carinho.

Numa foto, da minha 1ª Comunhão, (põe tempo nisso...), que foi comemorada na casa dela, já aparecia este jarro.

Além dele, tenho também guardado, como "relíquia", uma imagem de Santo Antônio com os olhinhos de vidro.

Ela se chamava Da. Adília.
Todos os netos e até minhas amigas chamávamos de Vovozinha.
Era uma pessoa muito bondosa e querida.
Faleceu com 92 anos. (acho, pois ela escondia a idade).

segunda-feira, 6 de julho de 2015

Talharim com frango

Esta é uma receita simples e que vc. pode fazer para aproveitar resto de frango cozido.
Faço de vez em quando e todos gostam.

Faça um molho branco (não põe sal).
Acrescenta-se quase um pacote de sopa de cebola, 1 lata de creme de leite, 1 lata de ervilhas, 1 lata de milho e um pouco de frango desfiado.
 
Pode ser também com frango defumado, caso goste, misturado com um pouco do frango cozido normal.

À parte, cozinha-se um pacote de talharim ao dente.
 
Arrumação:
 
Num pirex amanteigado, põe-se o talharim cozido e por cima o molho branco com o frango.
Polvilha-se com queijo ralado e leve ao forno.

 

terça-feira, 30 de junho de 2015

Lanche com amigas de faculdade

Há alguns dias, resolvi preparar um lanche para umas amigas de faculdade.
É sempre muito bom e divertido estar com pessoas amigas, onde podemos falar o que vem à cabeça sem medo.
Nos conhecemos há tanto tempo que ficamos bem à vontade.
 
Preparei um lanche com: café, leite, pão americano, canjica, tapiocas, bolo de limão, queijo de coalho e muzzarela, presunto, pães e patês.
Como é bom estar com elas!!!
 
Vejam algumas imagens.

 Essa minha louça tem 45 anos.


 



segunda-feira, 15 de junho de 2015

Organização sempre.

Há poucos dias, participei de mais um curso de Organização com a personal organizer Fábia Vieira.
Desta vez, foram abordados 4 temas:
copa e cozinha;
lavanderia e área de serviço;
quarto dos filhos;
 e guarda-roupa masculino.
 
O curso tem a duração de 8 horas e é sempre ministrado aos sábados.
Gosto muito. Tanto que já fiz 3 deles.
 
Objetivo: proporcionar reflexões, técnicas e ferramentas eficazes para planejar, organizar e manter estes ambientes práticos e funcionais.
 
Algumas dicas dadas durante o curso:
 
Antes de qualquer arrumação precisa fazer o descarte;
Doar o que não usa;
O seu lixo é luxo para muitas pessoas;
Organizar em cestinhas plásticas, o que puder na despensa e armários;
Usar sempre depósitos/recipientes transparentes;
Só um conjunto de panelas, é o suficiente;
Sugeriu também, que fosse retirada a caixa de madeira dos faqueiros (antigos) e colocar todos os talheres em organizadores nas gavetas;
Usar sempre o melhor. Você merece. Nada de guardar para as visitas;
Usar depósitos de vidros transparentes com tampas para guardar comidas na geladeira (eliminar os de plásticos);
Guardar os conjuntos de lençóis em rolinhos; (Ex: lençol luva, lençol de se enrolar e fronhas); Ter só o necessário.
 
 Organização e Simplificação de Vida Pessoal e Residencial nos deixam leves e felizes.
 
Quando termino o curso fico numa ânsia de organizar tudo dentro de casa. E assim o faço.
Mas, como diz Fábia: no máximo deve-se investir neste trabalho, 3 horas e sempre com leveza e amorosidade.
 
 Com Fábia
 
 
 Toda a turma.
 
 
Fábia Vieira 85.9968.4465

segunda-feira, 11 de maio de 2015

Dicas para domar a bagunça

Gosto muito de manter minha casa em ordem.
Seguem algumas dicas para ajudar na organização:
Jogue fora o jornal de anteontem;
Somente coloque uma coisa nova em casa, quando se livrar de uma velha; Use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, reciclagem, presentes, doação. Após enchê-las, dê fim a cada uma.
Fora bagunça!!!

segunda-feira, 27 de abril de 2015

Sobremesa com requeijão e doce de goiaba

            Neste último final de semana, fui jantar na casa de uma amiga e fiz esta sobremesa para levar.
É daquelas que se faz em pouco tempo.
Não tem como errar, sem falar que é muito gostosa.
 
Ingredientes e modo de fazer:
 
1 lata de leite condensado
                A mesma medida de leite de gado
                2 colh. de Maisena.
                Mistura-se tudo e leva ao fogo médio, mexendo sempre até engrossa e cozinhar.
                Se quiser pode acrescentar 3 gemas.
                Ao apagar o fogo, acrescente um pote de 200 grs. de requeijão.
                Mistura bem e põe num pirex.
 
                Separado, dissolva 400 grs. de doce de goiaba em um pouco d’água.
                Quando tiver diluído, põe-se uma caixa de creme de leite. (não coloquei).
Mistura bem.
                Joga sobre o creme, já pronto, com o leite condensado.
                Geladeira. 




segunda-feira, 13 de abril de 2015

Torne-se um lago

       O velho mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de sal em um copo d'água e bebesse.
– Qual é o gosto? – perguntou o mestre.
         – Ruim – disse o aprendiz.
        O mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
        Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago, então o velho disse:
        – Beba um pouco dessa água.
        Enquanto a água escorria do queixo do jovem, o mestre perguntou:
        – Qual é o gosto?
        – Bom! – disse o rapaz.
        – Você sente o gosto do sal? – Perguntou o mestre.
        – Não – disse o jovem.
       O mestre então sentou ao lado do jovem, pegou sua mão e disse:
       – A dor na vida de uma pessoa é inevitável. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos. Então, quando você sofrer, a única coisa que você deve fazer é aumentar a percepção das coisas boas que você tem na vida.
        Deixe de ser um copo. Torne-se um lago.

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Você vive ou acumula?

Recebi esta mensagem de reflexão muito bacana e decidi compartilhar com vocês.

"Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros e nem parentes vivos.
Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, um carro velho, móveis baratos e roupas puídas.
"Como alguém passa toda a vida e termina só com isso" pensou o advogado.
Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.
Na foto estava o velho morto, ainda quando era jovem, sorridente, ao fundo um mar muito verde e uma praia repleta de coqueiros.
À caneta escrito bem de leve no canto da imagem lia-se "sul da Tailândia".
Surpreso o advogado abriu a gaveta do criado mudo e encontrou um álbum repleto de fotografias.
Lá estava o senhor, em diversos momentos da vida, em fotos em todo canto do mundo.
Em um tango na Argentina, na frente do Muro de Berlim, em um tuk tuk no Vietnã, sobre um camelo com as pirâmides ao fundo, tomando vinho em frente ao Coliseu, entre muitas outras.
Na última página do álbum um mapa, quase todos os países do planeta marcados com um asterisco vermelho, indicando por onde o velho tinha passado.
Escrito à mão no meio do Oceano Pacífico uma pequena poesia:

Não construí nada que me possam roubar
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa trocar.
Nada que se possa vender.

Eu que decidi viajar
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver!!"

terça-feira, 31 de março de 2015

Círculos fechados

É preciso saber sempre quando se acaba uma etapa da vida. Se insistirmos em permanecer nela, depois do tempo necessário, perderemos a alegria e o sentido do resto.
 
Fechando círculos, fechando portas ou fechando capítulos, como queira chamar, o importante é poder fechá-los, deixar ir momentos da vida que se vão enclausurando.
 
Terminou seu trabalho? Acabou relação? Já não mora mais nessa casa? Deve viajar?  A amizade acabou?
 
Você pode passar muito tempo do seu presente dando voltas ao passado, tentando modificá-lo.
 
O desgaste será infinito, porque na vida, você, seus amigos, filhos, irmãos, todos estamos destinados a fechar capítulos, virar páginas, terminar etapas ou momentos da vida, e seguir adiante.
Não podemos estar no presente sentindo falta do passado.
O que aconteceu, aconteceu.Não podemos ser filhos eternamente, nem adolescentes eternos, nem empregados de empresas inexistentes, nem ter vínculos com quem não quer estar vinculado á nós.
Os acontecimentos e as pessoas passam por nossas vidas e temos que deixá-los ir! Por isso ás vezes é tão importante esquecer-se de lembrar, trocar de casa, rasgar papéis, jogar fora presentes desbotados, dar ou vender livros...
Na vida ninguém joga com cartas marcadas, e a gente tem que aprender a perder e a ganhar.
O passado passou: não espere que o devolvam.Também não espere reconhecimento, ou que saibam quem você é.
A vida segue para frente, nunca para trás. Se você anda pela vida deixando portas “abertas”, nunca poderá desprender-se, nem viver o hoje com satisfação.
Casamentos, namoros ou amizades que não se fecham possibilidades de “regresso”  (a quê?) necessidade de esclarecimentos, palavras que não foram ditas, silêncios...
Fazer a faxina emocional e arrumar espaço nas gavetas do futuro para o novo. Não por orgulho ou soberba, mas porque você já não se encaixa ali, naquele lugar, naquele coração, naquela casa, naquele escritório, naquele cargo...
Você já não é o mesmo.  Portanto, nada tem que voltar. Feche a porta, vire a página, feche o círculo! Você nunca será o mesmo, e nem o mundo á sua volta, porque a vida não é estática.
Faz bem á saúde mental cultivar o amor por você mesmo, desprender-se do que já não estar em sua vida.
É um trabalho pessoal aprender a viver com o que dói deixar-se ir e aprender a desprender-se.
E isso o ajudará definitivamente a seguir para frente com tranquilidade.
Essa é a vida que todos precisamos aprender a viver...
Ro Luggeri


 

terça-feira, 24 de março de 2015

Organização sempre!!

Sempre gostei a tudo o que se refere a “Organização e Métodos”.
Aprender é sempre muito bom, principalmente quando se gosta do assunto. Que é o meu caso.
Desde criança gostei de tudo nos seus lugares.
Digo que era a “copeira” da casa dos meus pais. Todos os dias, arrumava a casa, encerava o piso que tinha tacos. (ainda passando cera no chão e depois a enceradeira).
 
Mês passado, resolvi fazer um curso: “Organize e Simplifique; Simplifique Sua Vida Pessoal e Residencial”, onde foi falado muito sobre o desapego, que o mínimo é mais, só guardar o que se usa, ter só o necessário....
No mesmo dia do curso, já cheguei em casa à noite e fui vendo bolsas e sapatos.
Tirei várias peças.
No dia seguinte, a faxina continuou.
Achava não ter nada supérfluo ou sem uso, mas consegui descartar muitas coisas.
Tirei um saco enorme de papeis, caixas, etc.
Fiquei das 8h às 14h neste trabalho. Cansei muito, mas o resultado valeu.
Nunca me apeguei a nada material. Daí fica mais fácil deixar tudo em ordem.
Quando se entulha muito uma casa, ela vai ficando menor em espaço. Gosto de espaço, de poder transitar bem dentro de casa.
Nessas arrumações, sempre passo para frente às coisas que não quero mais.
E com isso deixo muitas pessoas felizes. O que não serve para mim serve para outras.
 
Neste mês, participei de outro curso.
Desta vez o assunto foi: “Guarda-roupa, tem solução”.
Esses cursos são ministrados pela personal organizer Fábia Vieira, que está no mercado local há 10 anos. Além de muito competente é uma simpatia.
Aprendi muitas coisas, aprimorei outras e enfim, adorei a expediência. Foi incrível e gratificante.
Estar com minha casa em ordem, me faz bem.
 Turma do curso do guarda-roupa

Professora de terninho
Ensinando a dobrar uma camiseta

terça-feira, 17 de março de 2015

Reflexão

Todos os anos, há um momento em que olhamos nossos armários com um olhar crítico. Olhamos aquelas roupas que não usamos há tanto tempo.
Aquelas que tiramos do cabide de vez em quando, vestimos, olhamos no espelho, confirmamos mais uma vez que não gostamos e guardamos de volta no armário. 
Aquele sapato que machuca os pés, mas insistimos em mantê-lo guardado.
Há ainda aquele terno caro, mas que o paletó não cai bem, ou o vestido “espetacular” ganho de presente de alguém que amamos, mas que não combina conosco e nunca usamos. Às vezes tiramos alguma coisa e damos para alguém, mas a maior parte fica lá, guardada sabe-se lá porquê.
 Um dia alguém me disse: tudo o que não lhe serve mais e você mantém guardado, só lhe traz energias negativas. Livre-se de tudo o que não usa e verá como lhe fará bem.
Acontece que nosso guarda-roupa não é o único lugar da vida onde guardamos coisas que não nos servem mais.Você tem um guarda-roupa desses no interior da mente.
De uma olhada séria no que anda guardando lá.
Experimente esvaziar e fazer uma limpeza naquilo que não lhe serve mais. Jogue fora ideias, crenças, maneiras de viver ou experiências que não lhe acrescentam nada e lhe roubam energia.
Faça uma limpeza nas amizades, aqueles amigos cujos interesses não têm mais nada a ver com os seus.
 Aproveite e tire de seu “armário” aquelas pessoas negativas, tóxicas, sem entusiasmo, que tentam lhe arrastar para o fundo dos seus próprios poços de tristezas, ressentimentos, mágoas e sofrimento.A insegurança dessas pessoas faz com que busquem outras para lhes fazer companhia, e lá vai você junto com elas.
 Junte-se a pessoas entusiasmadas que o apoiem em seus sonhos e projetos pessoais e profissionais. Não espere um momento certo, ou mesmo o final do ano, para fazer essa “faxina interior”.
Comece agora e experimente aquele sentimento gostoso de liberdade.
Liberdade de não ter de guardar o que não lhe serve. Liberdade de experimentar o desapego. Liberdade de saber que mudou, mudou para melhor .E que só usa as coisas que verdadeiramente lhe servem e fazem bem.

terça-feira, 10 de março de 2015

Agradecimento

Ultimamente, tenho feito alguns bolos para presentear.
De um modo geral, as pessoas gostam muito.
São bolos simples.
Desta vez, fiz um, para uma pessoa que me fez um favorzinho, há poucos dias.
Bolo de chocolate que tanto gosto.
Esta receita, ganhei de uma colega de trabalho, que na época, fazia almoços/jantares para fora.
É o tipo do bolo gostoso para se lanchar ou comer juntamente com um cafezinho.
Bem fácil de fazer.
Nem precisa dizer que a pessoa adorou ao receber.
E eu, mais ainda.
 
RECEITA
4 ovos
2 xicaras de açúcar (coloquei uma de açúcar mascavo)
1 xícara com farinha de trigo
1 xícara com chocolate em pó
1 pacote pequeno de coco ralado
1 vidro pequeno de leite de coco
2 colheres de sopa de manteiga
1 colherinha de fermento em pó
 
PREPARO
Bata as claras em neve e reserve.
Separado, bata muito bem o açúcar, as gemas, a manteiga.
Depois, põe o coco ralado e bate mais.
Em seguida, junta-se o chocolate em pó, a farinha de trigo e vai alternando com o leite de coco.
Acrescenta-se o fermento.
Por último, junta as claras em neve e mistura-se delicadamente.
Forma untada e polvilhada.
Em torno de 30 minutos no forno médio.
 
Vejam algumas fotos do preparo:
 Açúcar mascavo, açúcar cristal e manteiga.
 Aqui, a farinha de trigo e o chocolate em pó


 Por ultimo, as claras em neve
Esqueci de tirar foto do bolo assado, mas posso garantir que ficou lindão.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Arte de não adoecer

Se não quiser adoecer – “Fale de seus sentimentos”.
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna…

Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer.
Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados, com pessoas certas.
O diálogo, a fala, a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.

Se não quiser adoecer – “Tome decisão
A pessoa indecisa permanece na dúvida, na ansiedade, na angústia.

A indecisão acumula problemas, preocupações, agressões. A história humana é feita de decisões.
Para decidir é preciso saber renunciar, saber perder vantagem e valores para ganhar outros.
As pessoas indecisas são vítimas de doenças nervosas, gástricas e problemas de pele.

Se não quiser adoecer – “Busque soluções
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamentar a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.


Se não quiser adoecer – “Não viva de aparências
Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, quer mostrar-se perfeito, bonzinho etc., está acumulando toneladas de peso… uma estátua de bronze, mas com pés de barro.

Nada pior para a saúde que viver de aparências e fachadas. São pessoas com muito verniz e pouca raiz. Seu destino é a farmácia, o hospital, a dor.

Se não quiser adoecer – “Aceite-se
A rejeição de si próprio, a ausência de auto-estima, faz com que sejamos algozes de nós mesmos. Ser eu mesmo é o núcleo de uma vida saudável. Os que não se aceitam são invejosos, ciumentos, imitadores, competitivos, destruidores. Aceitar-se, aceitar ser aceito, aceitar as críticas, é sabedoria, bom senso e terapia.


Se não quiser adoecer – “Confie”
Quem não confia, não se comunica, não se abre, não se relaciona, não cria liames profundos, não sabe fazer amizades verdadeiras. Sem confiança, não há relacionamento. A desconfiança é falta de fé em si, nos outros e em Deus.


Se não quiser adoecer – “Não viva sempre triste
O bom humor, a risada, o lazer, a alegria, recuperam a saúde e trazem vida longa.

A pessoa alegre tem o dom de alegrar o ambiente em que vive. “O bom humor nos salva das mãos do doutor”.
Alegria é saúde e terapia. “
 
Por Dr. Dráuzio Varella