Google+ Followers

segunda-feira, 27 de julho de 2015

Livro "A Mágica daArrumação"


Está fazendo muito sucesso o livro "A Mágica da Arrumação" de Marie Kondo, uma japonesa,  de 30 anos.
Ocupou o topo da lista de best sellers de autoajuda do The New York Times.
Nele fala  sobre os segredos da organização doméstica. Ela é uma estrela absoluta no Japão Marie iniciou sua carreira no ramo da arrumação como consultora particular.

Conseguiu debelar a bagunça de um cliente de Tóquio que vivia numa casa de três andares tão entulhava de bugigangas que não se enxergava mais um palmo do chão ou das paredes. "Levei quase dois anos para organizar tudo. Joguei fora 60% dos objetos", diz.

Hoje, em razão da agenda internacional lotada, Marie mantém uma lista fechada de clientes e não aceita novas inscrições.

Pretende, em vez de se devotar pessoalmente a isso, formar um exército de arrumadores para espalhar pelo mundo sua fórmula de organização doméstica.

O Método KonMari, descrito no manual que acaba de sair no Brasil, pressupõe alguns mandamentos radicais para alcançar o sucesso.

Baseia-se em dois fundamentos:
a necessidade de reavaliar tudo que se tem em casa para descartar sem dó os itens inúteis e
a reorganização do espaço segundo categorias bem definidas.

Na sua visão, quando se faz uma desintoxicação da casa, ocorre também um efeito "detox" no corpo e na mente de seu dono.

"Ao se desfazerem do excesso de roupas, meus clientes perdem volume no abdômen.

Quando descartam livros e documentos, passam a raciocinar com mais clareza.

Ao reduzir o número de cosméticos e organizar a bancada da pia, a pele fica mais iluminada e macia", diz.

O interesse dos japoneses pela organização dos lares vem de longe, e tornou-se ainda mais agudo em razão da falta de tempo e espaço dos moradores de megalópoles como a Tóquio contemporânea.

Apresenta-se também como antídoto para certo problema social (quando não, em casos extremos, psiquiátrico): a tendência de muitas pessoas de se converter em acumuladores compulsivos de qualquer coisa. Inspirada pela doutrina oriental do feng shui, Marie garante que exercitar o desapego e a organização traz a felicidade.

Vejam algumas dicas pra quem está com a vida toda bagunçada:
 
1. Faça tudo de uma vez 

Ignore aquela história de que precisa separar um cômodo por dia ou que pode ir aos pouquinhos. Você precisa colocar diante dos seus olhos tudo o que tem, então organizar em sua mente o que precisa ser feito. Escolha começar o quanto antes possível. 

2. Descarte, descarte, descarte!! 

Não comece a organizar antes de ter feito o processo de descartar. Não adianta guardar as coisas imaginado: "um dia posso precisar". O maior exemplo disso são os manuais de instrução, depois da internet ninguém mais usa aquilo. Recicle! 

3. Comece pelo fácil 

Na hora de descartar, comece pelas coisas que você tem menor apreço e deixe as coisas de valores sentimentais pro final: cabos, papeis, livros, equipamentos de cozinha e por último aquela coleção de caixas de iPhone antigas, que você guarda como recordação. 

4. Aprenda a dizer adeus

Sabe aquele vaso que sua tia avó te deu quando você se mudou para casa nova?"Let it go"!
Não precisa se sentir culpado, agradeça as alegrias que lhe trouxe e o tempo que passou com você.
Carta de amor antiga? Diga adeus com muito amor e carinho. 

5. Só guarde o que ama 

Se você quer organizar a vida, deve pensar sobre tudo aquilo que está jogando fora. Não livre-se aleatoriamente, segure cada objeto em sua mãos e pense sobre o significado dele para você. "Só guarde aquilo que lhe trás alegria", afirma a guru. Esse ensinamento dá pra levar pra vida. 

6. Pega mas não se apega 

Para a guru isso tudo é muito importante, então vamos reforçar mais uma vez. Ela sugere que haja um dialogo com suas coisas, é necessário entender o porquê daquilo não servir mais. Nossos pertences trabalham muito pela gente, chega uma hora que eles precisam de descanso, o fato de termos posse não que define sua usabilidade.

7. Separe a papelada

Segundo a especialista, você deve separar os papéis em dois grupos:
  *   Para guardar
  *   Precisa lidar

Isso significa que todos os que não se encaixarem em nenhuma das duas opções, devem ir pro lixo (para reciclar). Lembre-se de tudo o que você pode conseguir online e livre-se daquela papelada que serve apenas para cultivar ácaros.
Kondo acredita que, hoje em dia, as únicas coisas que você precisa guardar são contratos e documentos oficiais.

8. Arrume por categorias 

É muito comum as pessoas arrumarem o quarto, depois a sala e por aí vai. Mas dessa forma você não tem total noção de itens repetitivos. Ao invés de organizar por cômodo, organize por categorias.
Se você for arrumar suas roupas, recolha cada peça de roupa que está espalhada pela casa e só depois comece arrumar. Kondo afirma que se você esquecer de um peça, é porque não possui muito valor e então deve ser doada, ou virar pano de chão. 

9. Caixas para organizar, não! 

Dica polêmica, ao contrário do que normalmente indicam, a guru diz que não devemos comprar caixas para organização, pois serão mais itens para organizar depois. Ela afirma que com o tempo vamos nos esquecendo delas e a bagunça começa novamente. Pelo menos ela liberou utilizar caixas de sapato. 

10. Dobre as roupas e poupe espaço 

Com exceção dos casacos pesados e dos vestidos delicados, a maioria das roupas ficam melhor organizadas quando dobradas. Uma roupa dobrada adequadamente usa muito menos espaço.
Kondo afirma que você pode guardar de 20 a 40 roupas dobradas no mesmo espaço necessário para pendurar 10. 

11. Guarde-as corretamente 

Não coloque as peças uma em cima da outra, em pilhas. 

12. Nunca faça bolinho com as meias 

Nunca, jamais, em hipótese alguma guarde em formato de bola. Kondo afirma que as meias estão de férias na gaveta, elas passam o dia trabalhando, aguentando a pressão e a fricção para proteger os nossos amados pés.
Na hora de guardar não devemos forçá-las novamente, assim como no Feng Shui, devemos deixar fluir a energia. 

13. Mande todo mundo embora

Mãe, vó, tia, irmão, cachorro, tudo pode ter impacto negativo na hora do desapego. A sua mãe não vai aceitar ver você jogando fora aquele seu primeiro livro de colorir da sua infância. Prefira fazer o trabalho sozinho. 

14. Curta o silêncio
 
Arrumar a casa é quase uma atividade de meditação. Novela, forró e fofoca podem atrapalhar a concentração necessária para realização da tarefa. Kondo recomenda que se você realmente não aguenta o silêncio e o contato com os seus pensamentos, coloque uma música instrumental calma e em baixo volume. 

15. Crie o hábito da arrumação 

Ao chegar em casa após um dia de trabalho, jogar as coisas pro alto parece até um ritual de libertação. Mas não é, pois você fica preso a energia negativa da bagunça. Resista essa tentação, só relaxe depois de colocar as coisas no lugar, então perceba como o seu descanso terá mais qualidade.


13 comentários:

  1. Dicas valiosas.
    Eu odeio casa entulhada.
    Aqui em casa so fica o que tem utilidade.
    O resto vai para o lixo

    ResponderExcluir
  2. Ana, como sabe eu persigo constantemente a organização. Li com atenção os princípios enumerados e, concordo com quase todos, mas não todos. A começar pelo primeiro - acho impossível arrumar tudo de uma só vez. Arrumo por etapas. Assim dói muito menos.
    Tenha uma feliz semana.
    Beijinhos da Nina

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana, ganhei esse livro de um amigo e estou amando a leitura...tem uns pontos q discordo, q não faria, mas no geral é muito bom...bjs

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana
    Muito legal mesmo, falou em organização de todo jeito é comigo mesma, alguns itens que você citou, eu concordo, outros achei meio exagerados, nem tanto ao mar e nem tanto à terra, cada pessoa tem seu ritmo e suas necessidades.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Acredita que nunca li um livro de auto-ajuda?
    Não é meu estilo.
    E eu aprendo lendo, vendo, vivendo.

    ResponderExcluir
  6. Oi Ana
    Concordo com várias dicas mas outras não E para conseguir uma boa organização como ela sugere há que se praticar o desapego e quem é muito apegado terá dificuldades imensas na organização. Eu organizo por etapas. Tudo de uma só vez acaba gerando confusão e mais bagunça
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Oi Ana,

    Grandes dicas aqui. A principal e que não vou mais esquecer é que devemos guardar aquilo que nos dá lembranças felizes. Joguei muita coisa fora na minha mudança, graças que minha filha me ajudou porque sou muito apegada as coisas , mas lendo isso agora vou rever mais algumas lembranças que talvez não tenham tanto sentido e que ainda estão por aqui.
    A Marie é uma Moça linda! hehe

    bjus, boa noite!!!!!
    ana

    ResponderExcluir
  8. É bem interessante! E sempre temos alguma coisa a aprender nessas arrumações, não é mesmo?
    Bjs e ótimo final de semana!
    http://dedeartes-denise.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. olha ! de verdade nem conseguir ler o seu texto...estou realmente muito emocionada ,com sua palavras em meu blog muito obrigada, por todo seu carinho e pode ter certeza que realmente sou muito apaixonada por tudo que faço, minha familia que hj eu agradeço ao senhor por nunca ter me deixado desistir...confesso que não somos familia MARGARINA, mas tentamos ter respeito amor e confiança entre nos, pois o senhor nos capacita a sermos exemplos.

    obrigada SUA LINDA!

    ResponderExcluir
  10. Gostei de algumas dicas para facilitar o nosso dia a dia. Eu detesto tralha, mas há coisas que gosto e não me desfaço delas. Nem oito nem oitenta.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  11. Gostei de algumas dicas para facilitar o nosso dia a dia. Eu detesto tralha, mas há coisas que gosto e não me desfaço delas. Nem oito nem oitenta.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  12. Gostei de algumas dicas para facilitar o nosso dia a dia. Eu detesto tralha, mas há coisas que gosto e não me desfaço delas. Nem oito nem oitenta.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  13. Comecei a destralhar já faz algum tempo mas ainda não conhecia esse livro, obrigada pela dica!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!
Deixe aqui seu comentário ou entre em contato comigo pelo e-mail bragamaral@uol.com.br.
Agradeço, Ana Maria