Google+ Followers

segunda-feira, 6 de abril de 2015

Você vive ou acumula?

Recebi esta mensagem de reflexão muito bacana e decidi compartilhar com vocês.

"Um jovem advogado foi indicado para inventariar os pertences de um senhor recém falecido. Segundo o relatório do seguro social, o idoso não tinha herdeiros e nem parentes vivos.
Suas posses eram muito simples. O apartamento alugado, um carro velho, móveis baratos e roupas puídas.
"Como alguém passa toda a vida e termina só com isso" pensou o advogado.
Anotou todos os dados e ia deixando a residência quando notou um porta-retratos sobre um criado mudo.
Na foto estava o velho morto, ainda quando era jovem, sorridente, ao fundo um mar muito verde e uma praia repleta de coqueiros.
À caneta escrito bem de leve no canto da imagem lia-se "sul da Tailândia".
Surpreso o advogado abriu a gaveta do criado mudo e encontrou um álbum repleto de fotografias.
Lá estava o senhor, em diversos momentos da vida, em fotos em todo canto do mundo.
Em um tango na Argentina, na frente do Muro de Berlim, em um tuk tuk no Vietnã, sobre um camelo com as pirâmides ao fundo, tomando vinho em frente ao Coliseu, entre muitas outras.
Na última página do álbum um mapa, quase todos os países do planeta marcados com um asterisco vermelho, indicando por onde o velho tinha passado.
Escrito à mão no meio do Oceano Pacífico uma pequena poesia:

Não construí nada que me possam roubar
Não há nada que eu possa perder.
Nada que eu possa trocar.
Nada que se possa vender.

Eu que decidi viajar
Eu que escolhi conhecer,
Nada tenho a deixar
Porque aprendi a viver!!"

15 comentários:

  1. Oi Ana,
    Sou do tipo que vive, mas me cuido, pois tenho medo de me descapitalizar demais. Adorei a história.
    Tem sorteio de um kimono boho no blog, venha participar.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Fabuloso!
    Não fosse eu medrosa (do futuro) gastava tudo viajando!
    beijio, querida.

    ResponderExcluir
  3. Maravilha Ana, tomei a liberdade de copiar! bjss

    ResponderExcluir
  4. Que lindo, uma coisa que eu gostaria de fazer também, uma bela reflexão.
    Bjos
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ana
    Muito interessante, bonito. No meu caso não acumulo e nem deixo de viver, existe um meio-termo.
    Beijo

    ResponderExcluir
  6. Que baita lição ao advogado hein?
    Meu marido quer muito começar a viajra, esta é uma das razões por estarmos
    mudando para um apê. Eu ainda sou muito agarrada as minha coisinhas diárias, tenho muito
    o que aprender!

    bju bju, adorei o texto!

    ResponderExcluir
  7. Ana Maria, acho que no meio termo está a virtude. Não gosto de acumular mas também gosto de algumas coisinhas. Quanto a dinheiro, na medida do possivel prefiro ir ajudando a filha.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  8. Ana Maria, acho que no meio termo está a virtude. Não gosto de acumular mas também gosto de algumas coisinhas. Quanto a dinheiro, na medida do possivel prefiro ir ajudando a filha.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  9. Ana Maria, acho que no meio termo está a virtude. Não gosto de acumular mas também gosto de algumas coisinhas. Quanto a dinheiro, na medida do possivel prefiro ir ajudando a filha.
    Beijinhos.

    ResponderExcluir
  10. Estou visitando sua página pela primeira vez, achei muito elegante. Adorei a mensagem.

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  12. Uau Ana!!!
    Fantástico...lindo, adorei. Da vontade de colar essas palavras na geladeira.
    Beijos

    ResponderExcluir
  13. Ana, querida, veja o meu post de hoje!
    Tenho aprendido muito contigo.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  14. Passei para desejar um bom fim de semana. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  15. Passei para desejar um bom fim de semana. Beijinhos.

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!
Deixe aqui seu comentário ou entre em contato comigo pelo e-mail bragamaral@uol.com.br.
Agradeço, Ana Maria