Google+ Followers

quinta-feira, 1 de março de 2012

Escutatória



Mostro aqui alguns trechos de um arquivo que recebi e achei bem interessante.



"Sempre vejo anunciados cursos de oratória.

Nunca vi anunciado curso de escutatória.


Todo mundo quer aprender a falar. Ninguém quer aprender a ouvir.


Pensei em oferecer um curso de escutatória. Mas acho que ninguém vai se matricular.
Escutar é complicado e sutil.


Diz o Alberto Caeiro que “não é bastante não ser cego para ver as árvores e as flores. É preciso também não ter filosofia nenhuma“. Filosofia é um monte de idéias, dentro da cabeça, sobre como são as coisas.


Parafraseio o Alberto Caeiro: “Não é bastante ter ouvidos para se ouvir o que é dito. É preciso também que haja silêncio dentro da alma.“ Daí a dificuldade: a gente não agüenta ouvir o que o outro diz sem logo dar um palpite melhor, sem misturar o que ele diz com aquilo que a gente tem a dizer. Como se aquilo que ele diz não fosse digno de descansada consideração e precisasse ser complementado por aquilo que a gente tem a dizer, que é muito melhor.


Tenho um velho amigo, Jovelino, que se mudou para os Estados Unidos, estimulado pela revolução de 64. Pastor protestante, foi trabalhar num programa educacional da Igreja Presbiteriana USA, voltado para minorias. Contou-me de sua experiência com os índios. As reuniões são estranhas. Reunidos os participantes, ninguém fala. Há um longo, longo silêncio. Todos em silêncio, à espera do pensamento essencial. Aí, de repente, alguém fala. Curto. Todos ouvem. Terminada a fala, novo silêncio.


Falar logo em seguida seria um grande desrespeito. Pois o outro falou os seus pensamentos, pensamentos que julgava essenciais. Sendo dele, os pensamentos não são meus. São-me estranhos. Comida que é preciso digerir. Digerir leva tempo.


É preciso tempo para entender o que o outro falou. Se falo logo a seguir são duas as possibilidades.


Primeira: “Fiquei em silêncio só por delicadeza. Na verdade, não ouvi o que você falou. Enquanto você falava eu pensava nas coisas que eu iria falar quando você terminasse sua (tola) fala. Falo como se você não tivesse falado.


“ Segunda: “Ouvi o que você falou. Mas isso que você falou como novidade eu já pensei há muito tempo. É coisa velha para mim. Tanto que nem preciso pensar sobre o que você falou.

“ Em ambos os casos estou chamando o outro de tolo. O que é pior que uma bofetada. O longo silêncio quer dizer: “Estou ponderando cuidadosamente tudo aquilo que você falou.“ E assim vai a reunião.
No silêncio, abrem-se as portas de um mundo encantado que mora em nós - como no poema de Mallarmé, A catedral submersa, que Debussy musicou. A alma é uma catedral submersa. No fundo do mar - quem faz mergulho sabe - a boca fica fechada. Somos todos olhos e ouvidos. Me veio agora a idéia de que, talvez, essa seja a essência da experiência religiosa - quando ficamos mudos, sem fala. Aí, livres dos ruídos do falatório e dos saberes da filosofia, ouvimos a melodia que não havia, que de tão linda nos faz chorar.


Para mim Deus é isto: a beleza que se ouve no silêncio. Daí a importância de saber ouvir os outros".

18 comentários:

  1. é verdade quando nós ouvimos aprendemos mais,tem pessoas que eu conheço que não gostam de ouvir,só falar,não da nem tempo da gente abrir a boca.Gostei eu gosto mais de ouvir do que falar ,diz na palavra de DEUS que que não sejais só ouvintes mais praticantes ,temos que saber ouvir para praticar.bjs querida amiga bom dia.

    ResponderExcluir
  2. Não gosto de silêncios.
    Hoje respondo seu email.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana
    Verdade inquestionável, saber ouvir, poucos sabem fazer isto.
    Gostam de falar de si mesmos, problemas, contar vantagens, mas não sabem ouvir quem está ao seu lado.
    Sem falsa modéstia me considero uma pessoa que sabe ouvir, prestar atenção no que o outro está dizendo.
    Às vezes nem tenho opinião formada a respeito do assunto, mas ouço e concordo.
    Este texto é muito bom.
    Bjo

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana,
    Adorei o texto. Bem que eu gostaria que este curso de escutatória fosse obrigatório, pois eu que sou mais quieta que o normal, acabo perdendo muito diante de maus ouvintes, pois basta que me interrompam para eu não falar mais, e daí me cobram: Como é que vc não me disse isto?"
    Eu até tento, mas deixam eu dizer?
    Beijos 1000 e um restinho de semana maravilhoso para vc.

    SORTEIO!
    http://www.gosto-disto.com/2012/02/sorteio-2-anos-do-blog-giveway-2-years.html

    ResponderExcluir
  5. Oi, Ana,
    Que interessante esse texto! É verdade, creio que ninguém gostaria de fazer um curso de escutatória...saber ouvir não é fácil de aprender, pra quem só pensa em si e quer falar o tempo todo! Há algum tempo descobri que o meu nome, Simone significa "a ouvinte", achei muito interessante, principalmente porque essa sempre foi uma característica minha e quando encontro alguém que não sabe ouvir(coisa corriqueira hoje em dia)fico bastante chateada...mas depois passa...não guardo as mágoas, guardo as pequenas alegrias, vale mais a pena, não é?
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  6. Ai que coisa bem complicada!
    ninguem me ouve kkkkk
    abraços!

    ResponderExcluir
  7. Texto para, parar e refletir...tenho falado muito, e ouvido pouco?
    Um tema bem atual, tempos em que todo mundo quer dar sua opinião, se fala muito e muito... quase ninguém tem tempo de sentar-se e ficar em silencio...ou então um tempo para ouvir o próximo...já estou refletindo sobre a minha forma de agir
    bjs
    Tina (SONHAR E REALIZAR)

    ResponderExcluir
  8. Escutar é uma arte.Atualmente as pessoas são compulsivas, só querem falar,falar,falar....Por que será que Deus nos deu dois ouvidos e uma boca.Se pensarmos um pouquinho a gente descobre o motivo. Quem muito fala pouco aprende.
    Gostei do post...
    bjs Lais

    ResponderExcluir
  9. Oi, Ana!
    Uau...que linda reflexão! Especialmente nesse mundo em que tempo é dinheiro e não queremos perder um mísero tostão do dia ouvindo sinceramente as ideias que nos cercam, que certamente teriam muito a nos ajudar...
    É um exercício que amplia nossos pensamentos!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  10. Ana querida,
    Belo texto esse, num mundo onde a maioria das pessoas só sabe falar muito e ouvir pouco.
    Por isso que Deus nos deu 2 ouvidis e uma só boca, não é?
    Não conheço a Etna, só de ouvir falar, mas deve ser muito bom passear e dar uma espiada nela em tardes de sábado.
    Bjs carinhosos,
    Nena.
    www.coracaodanena.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Texto profundo e de uma enorme beleza.
    Beijo

    ResponderExcluir
  12. Isso mesmo, estava a comentar isso com uma amiga querida... Que é excelente ouvinte... E tem tudo a ver com esse texto, vou indicar seu blog a ela!
    Um beijo, querida!
    Ótimo fds!

    ResponderExcluir
  13. Olá Ana

    Kinho costuma dizer uma frase antiga que dizia: "Se Deus quisesse que falásemos mais do que ouvimos, teria nos dado 2 bocas e não 2 ouvidos
    Amanhã teremos uma postagem super especial.

    BJ000000000.................
    www.amigadamoda1.com

    ResponderExcluir
  14. Bom dia Ana, adorei esse texto, bem oportuno, parabéns, querida, super beijo, estava com saudades, bom findi!

    ResponderExcluir
  15. Muito om!
    Um exercício necessário!
    Beijo, amiga!

    ResponderExcluir
  16. Olá,Ana!
    Vi o teu comentário sobre o meu post "Marido na Cozinha",lá do "Mosaico da Rê", e vim te conhecer... E logo que aqui cheguei, me encantei com este teu lindo cantinho!
    E é verdade o que você nos traz hoje... Falamos demais e escutamos de menos! E isso parece mesmo refletir o panorama do mundo de hoje, onde os valores trocados levam à atitudes equivocadas. E o mundo em que vivemos agora é sobretudo, o mundo da "pressa"... Todo mundo reclama da "falta de tempo"... Então, as pessoas parecem ter a necessidade de "falarem bem depressa", e escutarem "mais depressa ainda"... Afinal, precisamos todos "correr",pra que sobre mais tempo! O problema é que nesta "corrida maluca", acabamos nos atrapalhando com o que dizemos, e nem lembramos direito do que o outro disse... E quanto ao silêncio,quem tem mesmo tempo para isso, neste mundo de tantos ruídos?(Rs...)
    Ah, como precisamos tanto parar de vez em quando,pra escutar melhor as coisas da vida ao nosso redor... Precisamos tanto escutar as crianças,os mais velhos, o barulhinho do vento, o canto dos passarinhos , a chuva que cai pela nossa cidade, o mar que canta com suas ondas... Só assim,ttalvez, a gente aprenda escutar à Deus e até à nós mesmos, muito além do que imaginamos... Ô, minha amiga, como também ando precisando tanto de um curso de "escutatória"...(Rs...)
    Um lindo domingo pra você também, e quando puder,passa lá no meu cantinho pra me visitar... Adorei te conhecer!
    Meu abraço bem carinhoso pra ti!
    Teresa
    (do blog "Se essa lua fosse minha")

    ResponderExcluir
  17. Muito tempo sem passar por aqui, estava com saudades, e vejo que os posts continuam ótimos.
    Ale

    ResponderExcluir
  18. Oi Ana,
    Obrigada pela vistinha de aniversário e pelas palavras carinhosas.
    Beijos 1000 e uma semana maravilhosa para vc.

    www.gosto-disto.com

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!
Deixe aqui seu comentário ou entre em contato comigo pelo e-mail bragamaral@uol.com.br.
Agradeço, Ana Maria