Google+ Followers

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Perdão.



Você sente raiva de alguém ?
Isso significa que esta pessoa é, de alguma forma, importante para você. Por isso, procure compreendê-la e desculpá-la. Afinal, a raiva faz mais mal para quem sente do que para quem é alvo dela.
O importante é ser feliz. Pense nisso.

25 comentários:

  1. Ana, vc tem toda razao, a raiva so faz mal pra quem sente,pois na verdade o possivel alvo, nao é afetado, portanto , apesar de muitas vezes ser dificil, o ideal é perdoarmos e ficarmos livres de sentimentos pequenos.
    bj

    ResponderExcluir
  2. Mais como é difícil ainda mais quando mexe com a mãe da gente e quando são pessoas dificeis, mais a magoa corroi a gente por dentro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Oi Ana,
    Ótima postagem, me lembrou a frase atribuída a Shakespeare que coloquei lá no blog:
    "Guardar ressentimento é como tomar veneno e desejar que outra pessoa morra".
    Tenha uma semana maravilhosa!
    Bjs.

    http://gostodistonew.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. O perdão é bem complicado. Não é tanto o sentimento de raiva...mas o de mágoa(que é bem difícil de ser curado), mas o tempo e principalmente DEUS nos capacita a superar e lidar com essa atitude tão importante na nossa vida.

    Bjs querida.

    ResponderExcluir
  5. Voce postou pra mim hoje, viu amiga!!
    amigos fazem coisas às vezes que nos deixa com raiva...foi o que aconteceu ontem, coisa tão simples, que agora me envergonho até de ter sentido raiva, realmente, fez mais mal pra mim...
    Compreendi,desculpei...o importante é ser feliz...
    obrigada
    brijinho
    Tina (Sonhar e Realizar)

    ResponderExcluir
  6. tenho certeza que está certa. mas acho tb que cada pessoa tem seu tempo. o tempo para digerir uma maldade. penso que só respeitando esse tempo, alguém pode de verdade mesmo, desculpar uma ofensa ou maldade do fundo da alma. sem mentiras.

    ResponderExcluir
  7. Sinceramente não sinto raiva de ninguem.Temos que compreender que as pessoas são diferentes e agem de maneira diferente e aceitar.
    A vida é muito simples, nós é que a tornamos complicada demais!
    Bjocas

    Flávia

    ResponderExcluir
  8. É exatamente isso, mas o ser humano ainda não percebeu. Quanto mais raiva temos de alguém mais amor temos que direcionar a esta pessoa, pois é isso que vai quebrar o elo de ódio.
    abraços.

    ResponderExcluir
  9. A raiva é inevitável.
    Mas é melhor dissipá-la !
    Abraços,
    Rosana

    ResponderExcluir
  10. Adorei seu blog!
    quantas vezes explodimos de raiva, mas não vale a pena, temos que nos controlar e isso é um exercício muito demorado no nosso aprendizado da vida.
    Raiva só faz mal para nós mesmos.
    A braços!

    ResponderExcluir
  11. Parabéns Ana. Que ensinamento. Fazendo as pessoas reflitirem por algo tao sério.

    bjus.

    http://novamodaemdestaque.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  12. Oi Ana,
    Que bom que vc gostou da fraqse.
    :)
    Bjkas e uma ótima terça-feira para vc.

    http://gostodistonew.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  13. Ana , ainda bem que minha riva dura 5 mns....rss...fico zangada, pois logo esqueço, quando criança eu brigada e ainda reclamava, tia meu primo não quer conversar comigo e ela respondia: pois vc acabou dr brigar com ele rssssssss.....eu esquecia......bjks.....boa semana a vc.....obrigada pelas visitas eu amo.....Gil

    ResponderExcluir
  14. Oi minha querida,sua postagem diz tudo, estar leve é o que conta!
    Obrigada pela visita e pelo seu comentário, sempre muito doce.
    Já pensei em fazer um sorteio, só preciso arrumar tempo, para fazer direitinho, mas pode deixar que assim que eu conseguir será avisada com certeza.
    Beijos e uma semana cheia de Luz!!

    ResponderExcluir
  15. Verdade Ana, sabe que não cconsigo guardar rancor, tento sempre perdoar afinal todos erramos, concordo com o comentário da Flavia, normalmente somos nós que tornamos as coisas mais complicadas.
    BJS

    ResponderExcluir
  16. Ah Ana, sinto raiva de uma pessoa que deveria ser a mais importante da minha vida.
    Meu pai.
    Me magoou demais.
    Quem sabe um dia eu o perdoe neh?!
    Bjs querida.
    Boa noite!

    www.bellezapoemesa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  17. Taí uma verdade!
    Adorei o blog. To seguindo!;)

    http://eatmeglam.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  18. Oi Aninhaaaaaaaaaaa !!!
    Sabe que pensando assim é verdade mesmo rs...qdo a gente ignora e existênia de alguém , nem lugar pra raiva existe né ?
    Raiva , raaaaiva eu não sinto de ninguém, eu tenho uns momentos de piti hahaha...mas logo passa pq eu sou manteigona e ja peço desculpa ate qdo acho que to certa rs, pq eu não sei ficar levando "aflições" sabe, prefiro resolver logo ...
    Beijooooooooosssssssssss !!!

    ResponderExcluir
  19. Olá Ana, vim lhe conhecer e gostei muito!Já virei seguidora para não perder as novidades,beijosss.

    ResponderExcluir
  20. Oi Ana,
    Que lindo este post!
    Realmente a raiva faz muito mais mal para quem sente do que para o alvo dela.
    Seu blog está lindo.
    Beijocas.
    Eliete
    http://papeandocomateliete.blogspot.com

    ResponderExcluir
  21. Sábias palavras, Ana. Vim tb agradecer seu carinho por mim no meu niver.
    Obrigada de coração! Fiquei muito feliz por me sentir tão amada. Beijo grande.

    ResponderExcluir
  22. O perdão é sempre importante.
    bjos

    ResponderExcluir
  23. Obrigada pela visita Ana!Fique com Deus.

    ResponderExcluir
  24. Ana, você tem razão, e também concordo com a Paula. Às vezes, a dificuldade de perdoar é por causa do sentimento de mágoa,mais do que de raiva. Sinto que raiva e mágoa muitas vezes andam juntos. Confesso que tenho uma certa dificuldade em perdoar quem me magoou quando sinto que não fiz nada para ser vitíma de uma agressão. Mas você está certíssima: somos nós mesmos que sofremos com isso! Espero aprender com as lições da vida e perdoar mais... estou tentando! Bjs!!!!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Volte sempre!
Deixe aqui seu comentário ou entre em contato comigo pelo e-mail bragamaral@uol.com.br.
Agradeço, Ana Maria