Google+ Followers

quarta-feira, 10 de dezembro de 2014

Torta de goiabada com queijo

Neste final de semana, fui almoçar na casa de uma amiga e levei esta torta, para a sobremesa. 
Fez sucesso.

Vejam a receita:
1 lata de goiabada de 550 grs.
1 lata de leite condensado
1 lata de leite de vaca
1 lata de creme de leite
300 gramas de queijo de coalho ralado grosso
3 ovos.  

    Unta-se um pirex médio com margarina e polvilha-se com 1/3 do queijo ralado.
    À parte, derrete-se, a goiabada com meio copo d'água.
    Põe-se sobre o queijo ralado, que está no pirex, e acrescenta-se mais queijo ralado em cima, do doce.
    Faz-se uma papinha com o leite condensado, o leite de gado e as três gemas. Não precisa ferver muito.
Joga-se em cima do queijo e goiabada no pirex.
    Em cima da papinha, põe-se o suspiro feito com as 3 claras em neve, depois acrescenta-se 3 colheres de sobremesa de açúcar. Bate bem e põe o creme de leite gelado, sem o soro.
     Polvilha-se o suspiro com o restante do queijo ralado e leva ao forno, até dourar.
    Serve-se gelada.
 







 Depois que vai ao forno o queijo derrete e mistura com o doce.
Fica deliciosa. Vale a pena fazer.

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Domingo de faxina

Domingo, às 8h da manhã, sozinha em casa, com muita disposição e eis que resolvi me ocupar.
Há dias estava querendo limpar algumas coisas e não tinha coragem suficiente.
Então, mãos-à-obra.
Comecei pela cristaleira.
Aproveitei e separei algumas peças que estavam guardadas há tempo e que nunca usava. Só tomando espaço.
Destino: doação.
Só gosto de ter o que uso, já falei aqui.
 
Entretanto, tenho umas peças que guardo com carinho que são os “bibelôs” da minha avó. Ela faleceu em 1989.
Lembro com saudade, na sala da casa dela, um móvel pequeno com duas prateleiras na parede, só para guarda-los.
Fiquei com algumas dessas peças e que não tem negócio: não dou e nem vendo.
São peças simples, nada de material caro, feitos de louça comum, mas o valor afetivo é enorme de minha parte.
Vejam:
 
Depois da cristaleira, limpei outro móvel na sala, em seguida fui para meu quarto.
Fiz aquela limpeza que a gente esquece, muitas vezes.
Tirar todas as gavetas, virar móvel de pernas para o ar, limpar embaixo.....
 
Acho que já falei que sou calígrafa e a maioria dos meus trabalhos são em convites de casamentos.
Pois bem, algumas noivinhas recebem os convites caligrafados e deixam alguns envelopes em branco que sobraram. Não pegam de volta.
Tinham vários de mais de anos.
E com isso minhas gavetas vão enchendo.
Ontem, foi o dia de descarta-los. Isso mesmo. Lixo!!
Fora isso, muitos papeis que a gente vai juntando.
 
O móvel da cabeceira da minha cama, virei-o de pernas pro ar.
Me assustei com a poeira entranhada nos rodízios.

 
Depois, limpei todo o chão, passei pano úmido, mudei todos os lençóis, fronhas e até camisola. Tudo limpinho.
Só consegui terminar em torno das 14h.
Resultado: dor nas costas, cansada, suada, unhas lascadas mas super feliz.
Quanta satisfação! Como isso me faz bem!!
Adoro cuidar do meu cantinho!!!
 
Algumas fotos durante a faxina.
Comecei na cristaleira
 Tirei para doação.
  Quarto durante a faxina
 .

 Muito lixo.


Uma das gavetas já em ordem.
Esqueci de tirar mais fotos, depois de tudo organizado.